terça-feira, 4 de outubro de 2016


CONVERSA DE PROFESSOR


 Quanto mais refletirmos sobre as formas de conceber a leitura, entendendo sua importância e sua necessidade para nós e nossos alunos, mais esforços empreenderemos para não reduzir o ato de ler a uma prática mecânica e pouco transformadora. As palavras são instrumentos de compreensão e maravilhamento. Em todos os graus de leitura, isto é, da decodificação à compreensão efetiva do texto lido, é possível avivar a admiração e a contemplação da realidade e realizar interpretações, possibilitando ao leitor que se coloque criticamente a respeito do que leu, mobilizando aspectos cognitivos na aquisição de seus novos conhecimentos.  Trabalhar a leitura de textos é um jeito eficiente de ajudar os alunos a descobrir uma das formas mais encantadoras de fruir o viver. A escola é um lugar privilegiado para a construção de uma prática que toma o texto com propriedade e o aproxima dos hábitos do aluno.  Somos nós que mostramos que há formas de leitura e que as abordagens variam de acordo com os textos. É importante que os leitores iniciantes tenham claro que o ato de ler implica a participação ativa na construção dos sentidos do texto. Ler é manter uma relação aberta e franca com o texto. Lembrando sempre que a experiência de ser leitor não se esgota nos bancos escolares, pois um leitor está permanentemente em construção. (Referencial de Expectativas para o Desenvolvimento da Competência Leitora e Escritora no EF)


quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

A Leitura e o seu Encanto

A leitura é um conhecimento construído de experiências únicas? Um desejo de viver?
Na verdade, a leitura está relacionada não só a estes questionamentos, mas a inúmeros outros. O ato de ler é representado por meio da escrita, do som, da arte, dos cheiros. Cada leitor possui uma experiência própria, cotidiana e pessoal, tornando a leitura única, incapaz de se repetir, e este é o seu grande encanto. Através deste recurso fabuloso, conseguimos o total domínio da palavra, traçando ideias e conhecimentos, sendo possível entender o mundo que nos cerca, nos transformamos e, ao nos transformar, abrimos nossas mentes para o desconhecido, passando assim a construir um mundo melhor para cada um de nós. A tarefa prazerosa de um leitor, não pode sustentar-se no simples reconhecimento da história lida ou contada, mas deve expandir-se e concentrar-se na apreensão da complexidade e sedução da leitura, que aguarda o leitor, como um observador capaz de dividir com o autor um nível profundo de comunicação intelectual, filosófica e emocional, em que a cada "lambida de dedo" para virar uma página se constitua num espetáculo de descobertas e emoções.  


quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Gaiolas ou asas?

 Lucas 8ªC, Professora Raquel e Mateus 8ªC.
Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas. Escolas que são gaiolas existem para que os pássaros desaprendam a arte do vôo. Pássaros engaiolados são pássaros sob controle. Engaiolados, o seu dono pode levá-los para onde quiser. Pássaros engaiolados sempre têm um dono. Deixaram de ser pássaros. Porque a essência dos pássaros é o vôo. Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados. O que elas amam são pássaros em vôo. Existem para dar aos pássaros coragem para voar. Ensinar o vôo, isso elas não podem fazer, porque o vôo já nasce dentro dos pássaros. O vôo não pode ser ensinado. Só pode ser encorajado.”
Rubem Alves

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

 

A Escola é... o lugar onde se faz amigos, não se trata só de prédios, salas, quadros, programas, horários, conceitos... Escola é, sobretudo, gente que trabalha, que estuda, que se alegra, se conhece, se estima: Supervisor é gente, Diretor é gente, Coordenador é gente, o PCNP é gente, o Professor é gente, o aluno é gente, cada funcionário é gente. E a escola será cada vez melhor na medida em que cada um se comporte como colega, amigo, irmão. Nada de "ilha cercada de gente por todos os lados". Nada de conviver com pessoas e depois descobrir que não tem amizade a ninguém, nada de ser como tijolo que forma a parede, indiferente, frio, só. Importante na escola não é só estudar, não é só trabalhar, é também criar laços de amizade, é criar ambiente de camaradagem, é conviver, é se amarrar nela. Ora, é lógico... Numa escola assim vai ser fácil estudar, trabalhar, crescer, fazer amigos, educar-se, ser feliz.
Paulo Freire
Educador Brasileiro

terça-feira, 13 de janeiro de 2015


Dicas para você se dar bem nas provas como o aluno Jeferson

Deixar para estudar na última hora para as provas nunca dá certo. É muita matéria para rever de um dia para o outro. Se você criar um método vai conseguir estar com a matéria em dia e pode até livrar o fim de semana dos estudos. Preste atenção nessas dicas:
1.  Reserve pelo menos 60 minutos por dia, mas deste tempo não desperdice nem um segundo.
2.  O ideal é que você estude diariamente sempre no mesmo horário. Descubra qual o horário que você mais produz.
3.  Escolha um local adequado e sossegado para estudar. Tenha sempre todo o seu material à mão, para não se desconcentrar. Desligue som, tevê, celular, saia de todas as páginas de relacionamento da web… e se jogue na matéria.
4.  Organize seu estudo. Primeiro faça a lição do dia seguinte e em seguida pegue as matérias que você teve naquele dia para revisar. Assim se tiver dúvidas poderá pedir uma ajuda ao professor, antes da prova. Quando chegar o dia da avaliação você só precisará fazer uma revisão.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015


Como ser um aluno nota 10 e turbinar o seu desempenho escolar
1- Se comprometa com a rotina escolar: Se estar na escola é uma obrigação e você vai passar boa parte de sua vida lá, por que não tornar a tarefa mais leve para todos? Respeite seus professores, cumpra suas obrigações enquanto aluno e exerça o seu direito de opinar. Participe das aulas, traga novas informações que possam tornar o assunto estudado mais interessante.      2- Melhore sua capacidade de concentração: Hoje em dia os estímulos são tantos, que fazemos um esforço redobrado para manter a concentração. Porém, saber se concentrar é requisito em qualquer atividade intelectual.
3- Dedique parte do seu tempo à leitura: Não há fórmulas prontas para ser um bom aluno. Aprender significa estimular o cérebro e criar relações entre os fatos. E nada melhor do que a leitura para criar estímulos, relações e agilizar esta massa fascinante que chamamos de cérebro.

4- Encoraje seus professores a usar os recursos da internet: Não dá prá negar, é fato! A internet veio prá ficar e, na educação, não vai ser diferente. Se passamos boa parte do nosso tempo em frente à tela, nada melhor do que usar os recursos em favor da educação.

5- Utilize as redes sociais a seu favor: Falar bobagem é bom, mas emburrece. Então, não passe o dia inteiro fazendo isso. Aprenda a utilizar as redes sociais  para ficar mais inteligente e passar informações úteis a todos.


sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Bullying - A brincadeira que machuca

             Quem nunca ganhou um apelido na escola? Ou melhor, quem nunca foi vítima de brincadeiras de mau gosto? Acredito que quem ler este artigo responderá sim, as ofensas estão presentes em qualquer escola e apelidos como “caipira”, “torradinha”, “gordinho”, “cabeção”, “patricinha”, “mauricinho” e diversos outros estão se tornando cada vez mais um problema e precisam ser solucionados. As brincadeiras de mau gosto prejudicam e dificultam os alunos no seu aprendizado, tem até quem desiste de estudar. Essa prática estúpida recebeu o nome de bullying, uma palavra inglesa que significa ameaçar, intimidar, maltratar, em português não temos uma equivalente, mas podemos denominá-la de “violência moral”.
              Precisamos combater qualquer forma de ofensas entre alunos, evitar transtornos futuros nas vidas de tais indivíduos. Evitar para que não ocorra caso semelhante como o ocorrido no ano de 2003 quando o adolescente Edmar Aparecido Freitas entrou na escola onde havia estudado, em Taiúva (SP), ferindo oito pessoas e em seguida se matando. O adolescente era obeso e havia sido humilhado com apelidos maldosos, vítima de gargalhadas e sussurros dos companheiros de escola. Há outros casos, principalmente envolvendo mortes, e outros desastres. Os pais precisam estar atentos ao comportamento do filho, principalmente quando resolve se isolar e também no baixo rendimento escolar. Quando isso for constatado devem procurar a escola e juntamente com os professores estabelecer um diálogo para resolver o problema. Precisamos estar juntos para combater essa prática tão desumana e humilhante que constrange e machuca muitos alunos. Devemos trabalhar em conjunto para banir de uma vez por todas esse ato idiota e preconceituoso, só assim conseguiremos um maior rendimento e aproveitamento das aulas por parte daqueles que preferem se calar. O bullying é uma ofensa e não deve ser tolerado pelas escolas, ele pode mudar para pior a vida de uma pessoa.
Autor: Giomário Nunes Torres

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Planeta Sustentável - o futuro a gente faz agora.
 O que seria de nós sem a fotossíntese? O que seria de nós sem algas e plantinhas verdes? As algas garantem nosso oxigênio nos pulmões do planeta que são os oceanos. Os vegetais são os únicos seres vivos capazes de transformar e armazenar parte da energia solar em produtos complexos. Esses compostos (açúcar, proteínas, celulose, gorduras etc.) estocam energia e servem de matéria prima às diversas formas de vida. Pelas leis da termodinâmica, a energia se degrada. Em todo o processo de trabalho, a energia vai se transformando e sendo perdida sob a forma de calor. É o princípio da entropia. Da energia de um tanque de gasolina, quando se usa um carro, o que resta? Apenas o calor dissipado no meio ambiente. O mesmo ocorre com o alimento ingerido. Não é possível recuperar a energia inicial se tentássemos refazer esse ciclo, ao contrário. Tudo termina em calor e resíduos. A atividade humana tem balanço energético negativo. Mas a principal fonte de energia da agricultura é o sol. E ele está sempre alimentando o planeta com sua energia. Desconsiderando-se essa fonte abundante e gratuita, a agricultura tem um ganho energético positivo na maioria dos processos. Os processos industriais, os serviços e o consumo gastam energia e sempre terão baixíssima sustentabilidade. Quanto mais um sistema ou modo de vida está construído sobre o verde e a fotossíntese, mais ele é renovável e sustentável... Até que se apague o sol.
        Os ciclos agrícolas repetem-se há milhares de anos. As plantas absorvem a energia solar e reciclam resíduos. Animais e humanos devoram, consomem, desfrutam e degradam matérias primas vegetais: pastos, alimentos, lenha em padarias e pizzarias, madeira de móveis e casas, borracha de pneus... E petróleo, energia solar armazenada por algas e micro organismos e fossilizada, cujos derivados nos cercam em abundância.
         A população humana seguirá crescendo. A demanda por alimentos, matérias primas, energia, bens e serviços também. Para satisfaze-la é necessário não ultrapassar a capacidade de produção dos sistemas naturais nas práticas extrativistas, como a pesca e a coleta de matérias primas nas florestas (madeiras, fibras etc.). Os limites de produção dos sistemas extrativistas já estão atingidos e em muito pouco poderão ser ampliados. O desafio é de gestão. Já o caminho da sustentabilidade e da energia renovável passa pela agricultura moderna, não extrativista. A conscientização ambiental, a racionalização de processos produtivos, o consumo consciente, a economia de energia e as novas atitudes dos cidadãos ajudam, mas não estão na base das soluções. Elas estão no campo e precisa do apoio das cidades. Os tempos de mudanças globais trazem duas preocupações: como reduzir emissões e como retirar o "excesso" de gás carbônico da atmosfera. Soluções de grande magnitude para esses problemas estão na agricultura brasileira e na bioenergia.
         Com temperaturas mais elevadas, os países de clima temperado vão se interessar cada vez mais pelas tecnologias sustentáveis para agricultura tropical desenvolvidas no Brasil. O caminho da sustentabilidade é a intensificação da sua agricultura, aumentando a produtividade sem desmatamentos e promovendo uma melhor gestão territorial do agronegócio, com ciência, consciência e tecnologia.

*Evaristo de Miranda é Doutor em ecologia e Chefe Geral da Embrapa Monitoramento por Satélite

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

A Adolescência e a Escola
Para os adolescentes as amizades são muito importantes, elas trazem a sensação de segurança e de status social. O adolescente tem extrema necessidade ser aceito pelo grupo e esse grupo de adolescentes já é bem diferenciado, já não são mais os amigos escolhidos pelos pais; os adolescentes passam a serem pessoas desconhecidas da família e isso acaba quase sempre gerando muitas preocupações. A adolescência é o momento do idealismo, descoberta dos valores como: beleza, privacidade, e a tão famosa liberdade. Nesta fase adolescente, na mesma medida que desejam a liberdade, não gostam de assumir responsabilidades.Inicia-se aí a rebeldia que tanto dá trabalho a pais e educadores. Os adolescentes começam a discordar com tudo que o adulto fala e só aceitam aquilo que os satisfazem. Por ser a fase mais trabalhosa do ponto de vista do desenvolvimento geral do aluno, a escola se torna fator importantíssimo na vida do jovem adolescente que está enfrentando esse momento. É necessário bastante cuidado na condução dos problemas, é preciso dar oportunidade de expressão ao adolescente, para que o jovem possa extravasar este turbilhão de energia e também de angústias que afloram em seu ser. É preciso que haja muita “amorosidade” para com o adolescente, de tal forma que, mesmo quando certa severidade é exigida, ela seja aplicada na medida justa, e numa forma que permita ao aluno entender a sua importância. É fundamental que a escola desenvolva atividades artísticas e de expressão de todo o gênero: literárias, cênicas, musicais, esportivas, entre outras. A escola deve sempre ser estimulada a construir propostas para os adolescentes, num processo participativo e coletivo de resolução dos problemas ou situações colocadas.

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

SOU ADOLESCENTE, E DAÍ?
    Ser adolescente é ser feliz. É curtir a vida com muita intensidade. É usufruir o melhor que a vida pode nos oferecer. Essa é realmente uma etapa maravilhosa na vida, que muitos insistem em chamar de “aborrecência”, pois é nessa idade que muitos se desviam para o caminho errado. Principalmente por causa das companhias, e às vezes demora muito tempo para aprender que o sol queima se você ficar exposto por muito tempo. Precisamos ter muita força de vontade, muita garra para andar no caminho do bem, pois no mundo onde vivemos, o que sempre aparece no nosso caminho é a violência, as drogas, a prostituição, etc. Porém devemos deixar prevalecer no nosso caminho, coisas boas que pouco nos são ofertadas, para termos um futuro bom, e uma grande carreira. Para isso os adolescentes precisam ter muita responsabilidade, precisam saber muito bem o que querem fazer, ter muita estrutura, pois se você não sabe onde está indo, qualquer lugar serve!

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

VISITA AO MUSEU... 19 de outubro de 2012.

A nova exposição do Museu da Energia de São Paulo: Grafia da
luz, é voltada especialmente para a temática da luz em variadas narrativas e abordagens. Os experimentos científicos da exposição estimulam a interação e a reflexão dos visitantes, que podem  aprender se divertindo. Há, ainda, objetos antigos, como as câmeras fotográficas do fotógrafo e colecionar Mário Bock e lâmpadas do acervo da Fundação Energia e Saneamento. A exposi'ção   aborda os aspectos científicos, culturais e históricos ligados à temática da luz, de forma interdisciplinar e por meio de linguagem diferenciada.
 

 



 

quinta-feira, 30 de agosto de 2012


Este documento básico apresenta os princípios orientadores para uma escola capaz de promover as competências indispensáveis ao enfrentamento dos desafios sociais, culturais e profissionais do mundo contemporâneo. O documento aborda algumas das principais características da sociedade do conhecimento e as pressões que a contemporaneidade exerce sobre os jovens cidadãos, propondo princípios orientadores para a prática educativa, a fim de que as escolas possam se tornar aptas a preparar seus alunos para esse novo tempo. Priorizando a competência de leitura e escrita, esta proposta define a escola como espaço de cultura e de articulação de competência e conteúdos disciplinares.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

               Por que você vai a escola?


Você já se perguntou alguma vez porque vai a escola, quando poderia estar jogando futebol, nadando, brincando com teus amigos ou ouvindo música? Existem tantas outras coisas que você prefere fazer : jogar futebol, ouvir música ou mesmo sair com seus amigos. Então, por que se dar o trabalho de ir a escola? Se você passa de ano, por que tantos esforços para tirar boas notas? A verdade é que tudo o que você aprende na escola se refletirá em seu futuro. Sem instrução, você não saberia escrever um e-mail para seus amigos nem mesmo saber qual o troco que deve receber quando compra um refrigerante. Mais tarde em sua vida, precisará das fórmulas matemáticas e dos termos de biologia e de física que aprendeu na escola para procurar um emprego, por exemplo, em medicina, arquitetura ou engenharia. Também terá que escrever relatórios e documentos em quase todas as carreiras que venha a escolher. Os bons empregos são cada vez mais escassos, os preços de tudo estão aumentando e a concorrência para ser um indivíduo com sucesso é cada vez maior. Atualmente, você talvez pense que suas habilidades de comunicação são muito úteis para longas conversas telefônicas ou para pedir a entrega de comida rápida em casa. Ainda que não acredite, a primeira impressão que as pessoas terão de você depende de que suas habilidades de comunicação sejam boas. Você acredita que estudar é uma perda de tempo? Se você é como a maioria dos jovens, seguramente pensa que existem coisas muito melhores para serem feitas do que fazer a lição de casa. Talvez esteja certo neste momento, mas, conforme vai crescendo, suas prioridades se modificarão. Fazer a lição de casa representa uma boa nota na classe, o que influenciará em sua média para entrar na universidade, e será a única ferramenta que vai proporcionar a você o emprego que deseja.

Maquetes com a Prof. Maria

Maquetes com a Prof. Maria
Todo conteúdo trabalhado com a prática e a vivência do aluno torna-se atraente e de melhor entendimento. Assim como outros assuntos vistos na escola, o Sistema Solar é um pouco complexo para ficar apenas na teoria, então a Professora Maria propôs a construção de maquetes.

O que significa a escola na vida do adolescente?

fotoefeitos
O ano de 2012 se encerra com uma ação solidária. Alunos, Pais e professores da escola Coronel foram mobilizados pelo projeto Natal Solidário. O objetivo maior foi vivenciar a cidadania por meio da participação social. A professora Raquel ensaiou um lindo coral natalino que se apresentou no Lar da Esperança. A visita ao Lar contou com a presença de um mini Papai Noel que presenteou todas as crianças. Uma alegre tarde com pula-pula, música, bolo e muito amor!

Nós Gostamos da nossa escola!

Montagem criada Bloggif

Bom Professor X Professor Fascinante

1- Bons professores são eloqüentes, professores fascinantes conhecem o que está por detrás das palavras.
2- Bons professores possuem metodologia, professores fascinantes possuem sensibilidade.
3- Bons professores educam a inteligência lógica, professores
fascinantes educam a emoção.
4- Bons professores usam a memória como deposito
de informações, professores fascinantes usam-na como suporte da arte de pensar.
5- Bons professores são mestres temporários, professores fascinantes são mestres inesquecíveis.
6- Bons professores corrigem comportamentos, professores fascinantes ajudam a resolver conflitos em sala de aula.
7- Bons professores educam para uma profissão, professores fascinantes educam para a vida.
Augusto Cury

Dia "D" - A autoavaliação é a escola olhando para ela mesma e tentando melhorar.

Dia "D" -  A autoavaliação é a escola olhando para ela mesma e tentando melhorar.
O dia "D" tem como objetivo olhar para o trabalho desenvolvido na unidade e traçar planos de ação, priorizando e identificando aspectos que demandam mais atenção na rotina escolar. Sob a liderança da Diretora Simone, contamos com a presença da Equipe Gestora, do Grêmio Estudantil, APM, Conselho de Escola e Funcionários.

Fato inédito foi a votação eletrônica. nas eleições para o Grêmio Estudantil.

Fato inédito foi a votação eletrônica. nas eleições para o Grêmio Estudantil.
A novidade deste ano foi o sistema de votação, alunos votaram em uma urna eletrônica, simulando os mesmos procedimentos de uma urna eleitoral. Acreditamos que estamos preparando cidadãos para o futuro, pois o grêmio estudantil é um órgão máximo de representação dos estudantes da escola. Ele permite que os alunos discutam, criem e fortaleçam inúmeras possibilidades. Um dos seus principais objetivos é levar os alunos a participar cada vez mais das atividades de sua escola. O evento se realizou nas dependências da escola e contou com o apoio da Supervisora Valéria Galdeano, da Direção, Professores, Funcionários e Alunos.

TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO. Microsoft PowerPoint

TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO. Microsoft PowerPoint
O compromisso com a aprendizagem de todos os alunos só se efetiva com uma escola que aprende, que oportuniza e potencializa espaços de formação condizentes com as necessidades de todos os sujeitos aprendizes. O conceito de escola que aprende, assumido aqui no Coronel, é o de que todos os atores do espaço escolar estão diretamente envolvidos com a construção de saberes para si e para os demais. Os espaços de formação da escola que aprende (ATPC, Reuniões Pedagógicas, Conselhos de Classe e Série, Reuniões de Planejamento) devem garantir a problematização sobre “como aprendem os que ensinam?” com a finalidade de refletir sobre a construção dos saberes profissionais necessários aos educadores que se comprometem com a aprendizagem de todos os alunos. Só aprendem a ensinar aqueles que aprendem a aprender.

É PROIBIDOO USO DE CELULARES, MP4 E SIMILARES DENTRO DA SALA DE AULA, CONFORME LEI ESTADUAL N º12.7

É PROIBIDOO USO DE CELULARES, MP4 E SIMILARES DENTRO DA SALA DE AULA, CONFORME LEI ESTADUAL N º12.7
Se o professor flagrar o aluno estará sujeito às penalidades previstas no Regimento Escolar.

Seguidores