sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Bullying - A brincadeira que machuca

             Quem nunca ganhou um apelido na escola? Ou melhor, quem nunca foi vítima de brincadeiras de mau gosto? Acredito que quem ler este artigo responderá sim, as ofensas estão presentes em qualquer escola e apelidos como “caipira”, “torradinha”, “gordinho”, “cabeção”, “patricinha”, “mauricinho” e diversos outros estão se tornando cada vez mais um problema e precisam ser solucionados. As brincadeiras de mau gosto prejudicam e dificultam os alunos no seu aprendizado, tem até quem desiste de estudar. Essa prática estúpida recebeu o nome de bullying, uma palavra inglesa que significa ameaçar, intimidar, maltratar, em português não temos uma equivalente, mas podemos denominá-la de “violência moral”.
              Precisamos combater qualquer forma de ofensas entre alunos, evitar transtornos futuros nas vidas de tais indivíduos. Evitar para que não ocorra caso semelhante como o ocorrido no ano de 2003 quando o adolescente Edmar Aparecido Freitas entrou na escola onde havia estudado, em Taiúva (SP), ferindo oito pessoas e em seguida se matando. O adolescente era obeso e havia sido humilhado com apelidos maldosos, vítima de gargalhadas e sussurros dos companheiros de escola. Há outros casos, principalmente envolvendo mortes, e outros desastres. Os pais precisam estar atentos ao comportamento do filho, principalmente quando resolve se isolar e também no baixo rendimento escolar. Quando isso for constatado devem procurar a escola e juntamente com os professores estabelecer um diálogo para resolver o problema. Precisamos estar juntos para combater essa prática tão desumana e humilhante que constrange e machuca muitos alunos. Devemos trabalhar em conjunto para banir de uma vez por todas esse ato idiota e preconceituoso, só assim conseguiremos um maior rendimento e aproveitamento das aulas por parte daqueles que preferem se calar. O bullying é uma ofensa e não deve ser tolerado pelas escolas, ele pode mudar para pior a vida de uma pessoa.
Autor: Giomário Nunes Torres

Um comentário:

  1. Olá. Parabéns pela iniciativa. Antes de fazer mais comentários, gostaria de saber se essa escola fica em Promissão, SP. Se sim, gostaria de me comunicar com a Sra. Fui aluno nessa escola a muuuuito tempo e nunca mais voltei em Promissão. Por favor, se puder se comunicar por e-mail, o meu é: jbfranc_aves@yahoo.com.br
    Gostaria muito de conversar com alguém que é dessa escola.

    Abraços e muito obrigado

    João Francisco
    Foz do Iguaçu-PR

    ResponderExcluir

Maquetes com a Prof. Maria

Maquetes com a Prof. Maria
Todo conteúdo trabalhado com a prática e a vivência do aluno torna-se atraente e de melhor entendimento. Assim como outros assuntos vistos na escola, o Sistema Solar é um pouco complexo para ficar apenas na teoria, então a Professora Maria propôs a construção de maquetes.

O que significa a escola na vida do adolescente?

fotoefeitos
O ano de 2012 se encerra com uma ação solidária. Alunos, Pais e professores da escola Coronel foram mobilizados pelo projeto Natal Solidário. O objetivo maior foi vivenciar a cidadania por meio da participação social. A professora Raquel ensaiou um lindo coral natalino que se apresentou no Lar da Esperança. A visita ao Lar contou com a presença de um mini Papai Noel que presenteou todas as crianças. Uma alegre tarde com pula-pula, música, bolo e muito amor!

Nós Gostamos da nossa escola!

Montagem criada Bloggif

Bom Professor X Professor Fascinante

1- Bons professores são eloqüentes, professores fascinantes conhecem o que está por detrás das palavras.
2- Bons professores possuem metodologia, professores fascinantes possuem sensibilidade.
3- Bons professores educam a inteligência lógica, professores
fascinantes educam a emoção.
4- Bons professores usam a memória como deposito
de informações, professores fascinantes usam-na como suporte da arte de pensar.
5- Bons professores são mestres temporários, professores fascinantes são mestres inesquecíveis.
6- Bons professores corrigem comportamentos, professores fascinantes ajudam a resolver conflitos em sala de aula.
7- Bons professores educam para uma profissão, professores fascinantes educam para a vida.
Augusto Cury

Dia "D" - A autoavaliação é a escola olhando para ela mesma e tentando melhorar.

Dia "D" -  A autoavaliação é a escola olhando para ela mesma e tentando melhorar.
O dia "D" tem como objetivo olhar para o trabalho desenvolvido na unidade e traçar planos de ação, priorizando e identificando aspectos que demandam mais atenção na rotina escolar. Sob a liderança da Diretora Simone, contamos com a presença da Equipe Gestora, do Grêmio Estudantil, APM, Conselho de Escola e Funcionários.

Fato inédito foi a votação eletrônica. nas eleições para o Grêmio Estudantil.

Fato inédito foi a votação eletrônica. nas eleições para o Grêmio Estudantil.
A novidade deste ano foi o sistema de votação, alunos votaram em uma urna eletrônica, simulando os mesmos procedimentos de uma urna eleitoral. Acreditamos que estamos preparando cidadãos para o futuro, pois o grêmio estudantil é um órgão máximo de representação dos estudantes da escola. Ele permite que os alunos discutam, criem e fortaleçam inúmeras possibilidades. Um dos seus principais objetivos é levar os alunos a participar cada vez mais das atividades de sua escola. O evento se realizou nas dependências da escola e contou com o apoio da Supervisora Valéria Galdeano, da Direção, Professores, Funcionários e Alunos.

TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO. Microsoft PowerPoint

TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO. Microsoft PowerPoint
O compromisso com a aprendizagem de todos os alunos só se efetiva com uma escola que aprende, que oportuniza e potencializa espaços de formação condizentes com as necessidades de todos os sujeitos aprendizes. O conceito de escola que aprende, assumido aqui no Coronel, é o de que todos os atores do espaço escolar estão diretamente envolvidos com a construção de saberes para si e para os demais. Os espaços de formação da escola que aprende (ATPC, Reuniões Pedagógicas, Conselhos de Classe e Série, Reuniões de Planejamento) devem garantir a problematização sobre “como aprendem os que ensinam?” com a finalidade de refletir sobre a construção dos saberes profissionais necessários aos educadores que se comprometem com a aprendizagem de todos os alunos. Só aprendem a ensinar aqueles que aprendem a aprender.

É PROIBIDOO USO DE CELULARES, MP4 E SIMILARES DENTRO DA SALA DE AULA, CONFORME LEI ESTADUAL N º12.7

É PROIBIDOO USO DE CELULARES, MP4 E SIMILARES DENTRO DA SALA DE AULA, CONFORME LEI ESTADUAL N º12.7
Se o professor flagrar o aluno estará sujeito às penalidades previstas no Regimento Escolar.

Seguidores